Ligue: 11 4152-7373 | 11 96646-6445 ( Whatsapp ) Entrar

Você é o mais importante patrimômio

set 27, 2017 (0) comentários , , ,

Quando o assunto é proteção, logo pensamos naquilo que temos, em como podemos preservar o que conquistamos. Mas de que adianta dar segurança ao nosso patrimônio se nós mesmos não tivermos uma garantia em relação à nossa própria vida?

Com o aumento da renda do brasileiro e a preocupação com a manutenção do padrão de vida na ausência do provedor, todos os anos milhares de pessoas contratam o seguro de vida. O mercado de seguros de pessoas, que engloba apólices de vida, educacional, funeral e outros, arrecadou R$ 2 bilhões em agosto, quase 13% superior em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi). Foram pagos no mês R$ 542,6 milhões em indenizações aos segurados.

O seguro educacional garante o pagamento de mensalidade da escola no caso de morte, invalidez ou perda do emprego do segurado responsável financeiro pelo aluno. Já o seguro prestamista garante a quitação de uma dívida no caso de morte ou invalidez ou até mesmo desemprego involuntário do segurado.

Acidente pessoal é o evento com data caracterizada, súbito, involuntário, violento, e causador de lesão física, que tenha como consequência direta a morte, ou a invalidez permanente, total ou parcial, do segurado, ou que torne necessário tratamento médico. O auxílio funeral é uma cobertura que reembolsa os gastos referentes ao funeral, em caso de morte do segurado, a escolha dos prestadores de serviço do funeral é livre.

Para quem vai viajar o seguro viagem também está incluso no seguro de pessoas. Ele garante auxílio no caso de imprevistos no embarque, na permanência e no retorno dos viajantes. Há opções para todos os destinos, tanto no Brasil quanto no exterior, e são adequados para todos os perfis de turistas e de profissionais que viajam a trabalho. O custo do seguro viagem é atraente e varia de acordo com as coberturas contratadas e a duração da viagem.

Mas há também algumas condições em que a seguradora pode não indenizar o segurado:

  • Doenças preexistentes à contratação do seguro, de conhecimento do Segurado e não declaradas na proposta de contratação;
  • Ato reconhecidamente perigoso, que não seja motivado por necessidade justificada, exceto a prática de esporte e a utilização de meio de transporte mais arriscado;
  • Uso e manuseio de material nuclear para quaisquer fins, acidentes nucleares e semelhantes;
  • Suicídio cometido dentro dos primeiros 2 anos de vigência do Seguro;
  • Quaisquer consequências decorrentes de atos ilícitos dolosos praticados pelo Segurado ou pelo beneficiário.
  • Tufões, furacões, ciclones, terremotos, maremotos, erupções vulcânicas e outras convulsões da natureza;
  • Uso de álcool ou drogas;

Cada cobertura atende determinada necessidade, mas é importante se atentar para a necessidade do seguro de pessoas. Imprevistos podem acontecer e precisamos estar preparados para eles. Se já garantimos a proteção para nossos bens, não podemos deixar quem amamos na mão, por assim dizer.

*Com informações Portal Exame, Susep, Tudo Sobre Seguros

Formada em Comunicação Social, com ênfase em Jornalismo, Mariana tem experiência em Seguros e escreve para o blog da Figa Seguros onde traz novidades, tendências e informações sobre o assunto.

Todos posts do autor

Comment (0)

Leave a Comments